t r
_

o ciclo da aurora

 

Por três anos e dois meses, em 164 edições, a Aurora falou sobre Pernambuco. A megalomania típica dos daqui veio em “A melhor reportagem do mundo”, no domingo, 20 de fevereiro de 2011. André Duarte, autor desse texto também foi investigar quem era o senhor vestido de mulher, que entregava água mineral em Boa Viagem na seção Comportamento. Produziu uma das capas mais lembradas da revista: “Sou homem e gosto de mulher”, dizia o crossdresser Reginaldo Ferreira da Silva. A editora Dani Lacerda costumava repetir que preconceito não tinha vez na Aurora. Para o Cotidiano, Lenne Ferreira passeou em presídios para descobrir como é amar por ali. Garotos que sonhavam com aparelhos ortodônticos como símbolo de status contaram à repórter onde ficavam as “clínicas” clandestinas do Recife. Camila Almeida fez, ao lado de Alcione Ferreira, alguns dos retratos mais caprichados de quem vive nas ruas. Na revista, todo mundo merecia um espaço. Muito ricos e gente sem teto se encontravam. Frequentamos apartamentos luxuosos e também batemos na porta de casas simples – nem por isso, menos lindas – para o Pode entrar! Toda semana era uma aventura vestir o Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, Ipojuca, todos os cenários mais fotogênicos do estado com as produções da Moda assinadas por Phelipe Rodrigues. O ciclo, por se tratar de um suplemento de jornal, foi longo e completo. Este é o último domingo da Aurora. Chegou a hora de dizer adeus. A revista deixa de circular, mas sua filosofia de olhar Pernambuco por todos ângulos, de achar importância em assuntos que passariam despercebidos não se encerra por aqui. O conceito da revista, incluindo o seu apuro visual, permanece e se espalha pelo jornal como um todo. Em breve, um novo produto chegará às mãos dos leitores. Aguardem as novidades!

Share

4 comments to “o ciclo da aurora”

  • Harim Britto, 12 de Janeiro de 2014 at 11:39

    Uma grande perda, sem dúvidas. A minha torcida é para que voltem logo com mais gás, força (e também um meior número de páginas).

  • Emanuel, 15 de Janeiro de 2014 at 17:00

    Triste, muito triste com essa notícia. Não entendo como uma publicação tão inteligente, polida e sofisticada tenha seu fim num prazo tão curto. Penso que Aurora se destacava como um diamante no meio do lixo de publicação inúteis que todos os dias vemos nos sites de notícias da internet. Espero que voltem logo.

  • Carlos Alexandre, 26 de Janeiro de 2014 at 9:51

    A Aurora era um dos motivos, se não o maior, de comprar um jornal impresso. Mas, agora não sei se vale mais a pena compra o Diário no domingo.

  • fernando, 26 de Janeiro de 2014 at 17:14

    Absurdo!
    Só comprava o diario por causa do Aurora. Nunca mais compro o diário. Boicote!!!

Reply